Das lágrimas
©
Pare de ficar colocando vírgula, três pontos, dois pontos e até mesmo ponto seguido onde só cabe um ponto: o final.
Esgotada
Quando há mudanças, elas são tão violentas e repentinas que dificilmente sabemos disso, ou somos modificados a tal ponto que nunca mais somos os mesmos.
Velho Bukowski. 
Quando eu finalmente o encontrei, pude ter certeza absoluta de que ele foi e é a pessoa certa para mim. Vi escrito em seu olhar que estávamos destinado a ficar juntos, que nada iria nos impedir de ser feliz, nem mesmo a distância. Aliás, já não estávamos mais distante. Eu o vi com os meu próprios olhos, não foi através de uma foto, ou de uma tela, eu pude tocar em seu rosto. De colar o meu lábio no seu. Eu pude fazer com ele tudo o que eu queria. E cada minuto ao seu lado era o infinito para mim.
Liam e Louie.  
Me procure nos desastres.
Sam 
Ainda bem que sempre existe outro dia. E outros sonhos. E outros risos. E outras pessoas. E outras coisas.
Clarice Lispector. 
‎Eu explico. Eu quero uma namorada. Gastei duas horas revirando poemas do Neruda para recitar acidentalmente para a garota, na hipótese de passearmos pelas calçadas no ressoar cálido da alvorada, e ela me vem ao encontro romântico já sem as calcinhas. Parece excitante, soa excitante, mas isso é triste. É primavera, poxa, e as pessoas deveriam esperar ramalhetes de flores e ir a encontros integralmente vestidos. Estou procurando alguém para admirar a beleza da barriga quando estiver grávida de um filho meu, e não uma transa infame. Porcaria!
Gabito Nunes.  
Quando uma pessoa quer estar com você, ela estará com você. Não existirá desculpa, drama, dor de cabeça, nada. Absolutamente nada.
Tati Bernardi   
Como se dá a alguém um pedaço de céu?
A Menina Que Roubava Livros.   
Apesar de você carregar um nome épico nas costas, você não faz jus a ele, João. O seu nome é lindo, assim como os seus lábios finos e a sua nuca branquinha. O seu mal é o que você é por dentro. Se não fosse esse teu jeito todo errado e desleixado, eu olharia pra sua cara e diria que você é um anjo. A verdade é que você é o demônio em pessoa, João. Nada nunca é bom o suficiente pra você. Ninguém nunca é digno do seu amor. Porque será que você infla o seu ego tanto assim, João? Você não é diferente dos outros. A sua rotina não é agitada todos os dias da semana. O seu tipo físico não é de nenhum deus-grego-dos-céus. Você arqueia essa sua sobrancelha com pelos falhos e cruza os braços fazendo essa pose de durão, mas de durão você não tem nada. Admite que vez ou outra a sua vontade era de trocar a cerveja com os amigos por um milk shake com alguém especial, vai. Admite que além da bunda e dos peitos, você também repara no sorriso e nos pés. Pode parecer meio absurdo, mas eu sei que você é encantando por pés. E sei também que a sua bebida preferida nunca foi Whisky, mas sim Guaraná. Os seus coleguinhas-babacas-de-balada não sabem disso, mas eu sei. Deve ser assustador pra você ter alguém que te conhece tanto quanto eu. Tudo bem, eu entendo a sua raiva e a sua ironia desafiadora. O que eu não entendo é porque você continua fumando cigarro, mesmo odiando a fumaça que gruda na sua pele. Eu não entendo porque você sente a necessidade de beijar oito bocas diferentes a cada cinco minutos pra se sentir melhor. E também não entendo a graça que você vê naqueles programas estúpidos de automóveis. Eu não te entendo, João, mas juro que me esforço ao máximo pra te aceitar. Você carrega um fardo de defeitos insuportáveis e uma lábia com gírias indecifráveis, mas o desgraçado do seu perfume tem um aroma bom. O seu ar superior e a sua confiança em si mesmo me dá náuseas, mas a droga dos seus braços tem a facilidade de me passar uma segurança que eu não sou capaz de encontrar em nenhum outro lugar do planeta. Talvez o que eu venha a dizer agora te deixe intrigado, porque no fundo você sabe que é verdade: você não passa de um fraco, João. Por mais que os seus músculos saltem do seu corpo e você consiga levantar três elefantes seguidos, você ainda continua sendo um fraco. Estúpido. Babaca. Covarde. E mais outros milhões de adjetivos chulos. Porque você pode fazer mil mulheres caírem de amores aos seus pés, mas tem medo de se prender à apenas uma. Se te perguntarem o significado da palavra “curtição”, certamente você saberá responder. Mas e o amor, João? O que é amor pra você? Acho que agora eu te encurralei em um beco sem saída. Por detrás de toda essa sua estrutura de homem-inabalável, existe um menino que tem medo de amar. Eu sei disso também. O problema é que o seu orgulho te consome da cabeça aos pés e você não é capaz de dar o braço a torcer. A sua aparente falta de sensibilidade me irrita. Ninguém suporta conviver no mesmo ambiente que o seu por três dias, mas olhe só pra mim! Eu estou do seu lado a quase três anos. E você não dá valor a isso. Aliás, você não dá valor a nada, João. Isso também me irrita. Você não permite que ninguém descubra o que se esconde além dessa nuvem cinzenta que te cerca, porque no fundo você tem medo da solidão. Você tem medo de se entregar em um jogo no qual não é você quem dá as cartas, tampouco é o dono da partida. Você tem medo de que alguém goste de você apesar de todos os pesares. E eu gosto. Eu gosto da sua tatuagem tribal ridícula no ante-braço, da sua barba mal feita e da unha encravada do seu dedão do pé. Você não merece, eu sei, mas isso não é motivo o suficiente pra me fazer desgostar. Mesmo que você xingue a sua mãe, seja mal educado com o seu vizinho e se sinta bem em ser um completo filho-da-puta, ainda assim eu gosto de você. Na medida do impossível, tudo o que eu mais queria era atravessar pro seu lado do precipício e fazer com que a gente desse certo.
O problema é que eu não sei ser a sua Maria, João.
E o meu nome ainda é Bárbara.
Capitule 
Estou recomeçando...

prolificar:

Excluíram meu Tumblr, eu perdi quase tudo, estou me recuperando aos poucos, tô abalada com o que ocorreu, mas estou aqui novamente. Eu vim recomeçar e vim pedir o apoio de vocês, me dando forças e reblogando esta postagem, para que todos, ou ao menos os que eu tinha contato saiba do ocorrido. Está difícil, mas eu não irei desistir.

Att,
Joice Santa, textificar.

Sofro de ansiedade. Ainda não consegui entender que nada acontece de uma hora para outra.
Marcello Henrique.
Eu não te culpo. Eu, no seu lugar, faria o mesmo, talvez. É que eu sou uma pessoa difícil de lidar, de conviver, de amar.
Querido John.
Só quero ficar só. Só preciso de um tempo. Fortificar o coração. Cuidar de mim. Tentar ser mais forte, tentar ser cauteloso com os sentimentos. Sintonizar a minha vida. Relaxar. Prosseguir, de vez, sem desviar os olhos, sem olhar pra trás. Deixar o de lado o que passou. E tentar de toda forma, viver!
Jô Costa.  
O problema é que eu te espero e você nunca vem.
Roma, 1994.  
Namorar não é se ver todo dia, todo momento. Namorar é estar longe mas querendo estar perto, é ver a pessoa um pouquinho e já ser o suficiente, é saber que qualquer hora pode receber um grande abraço de surpresa, enfim, namorar é dedicar o pouco que tem à outra pessoa.
1 2 3 »